O PPCI é um plano de prevenção contra incêndios, elaborado pelo corpo de bombeiro, imposto pelos órgãos públicos para qualquer imóvel, a fim de garantir segurança às pessoas. Este plano é utilizado para a maioria dos imóveis, desde prédio residencial e comercial até as indústrias, shoppings e pavilhões, levando em conta que os projetos são específicos para cada categoria, portanto são diferentes. Montamos kit de prevenção a incêndio para cada necessidade conforme projeto, oferecendo desta forma, um serviço altamente especializado.

                     O kit de prevenção a incêndio tem a função de ser uma ferramenta de suma importância em um sinistro, mesmo antes do bombeiro é possível evitar danos maiores em um principio de incêndio evitando que o fogo traga prejuízos pessoais e materiais. Conhecemos a legislação e as normas do corpo de bombeiros, confeccionamos equipamentos de confiança conforme projeto desenvolvido.

                     O artigo 1.346, do novo Código Civil, informa a obrigatoriedade do seguro em todo imóvel (prédios e condomínios) contra o risco de incêndio. É importante salientar que, para o seguro liberar o valor da apólice para a indenização, é exigido o PPCI e o funcionamento correto de todos os equipamentos, se houver irregularidades, o pagamento pode não ser liberado. A falta do PPCI e do Laudo de Prevenção também implica em multas.

                     A Bombasul tem o intuito de esclarecer e auxiliar seus parceiros e clientes no processo do seu PPCI e kit de proteção contra incêndio.

                     Os procedimentos básicos recomendáveis para o bom funcionamento das bombas de combate a incêndio são:

                     1) Instalação em local protegido e apropriado e de fácil denominado CASA DE BOMBAS, mantendo-as protegidas e em bom estado, e em condições de entrar em operação imediata quando necessário. A CASA DE BOMBAS deve possuir iluminação de emergência autônoma.

                     2) Alimentar as bombas de combate a incêndio com ramal exclusivo, derivando antes da chave geral do prédio, garantindo que a bomba continue alimentada mesmo após o corte de energia elétrica do prédio, procedimento recomendado em caso de sinistro, para proteção pessoal.

                     Caso o prédio seja dotado de GRUPO GERADOR DE ENERGIA ELÉTRICA, o ramal de alimentação das bombas de combate a incêndio poderá ser alimentado por este, devendo haver no entanto uma chave automática de transferência de carga, que transfira o ramal das bombas da rede da concessionária para a rede do gerador, sempre que houver corte de energia elétrica na rede da concessionária.

                     3) A fiação do ramal de alimentação do prédio deve ser instalada no interior de eletrodutos de ferro e passar por locais protegidos visando garantir a integridade da mesma em caso de incêndio.

                     4) Realizar testes periódicos para certificar-se do perfeito funcionamento do sistema como um todo, observando os procedimentos recomendados em norma.

                     5) Realizar manutenção preventiva anual nas bombas de combate a incêndio para avaliação de itens como nível de ruídos, vibrações, vazamentos, consumo de energia e o funcionamento de elementos de comando como os pressostatos, chaves de fluxo, alarme e dos componentes do quadro de comando.

×